FANDOM


Chaveiro do Cabeça-de-Cuia.jpg

Chaveiro do Cabeça de Cuia em madeira, comercializado em centros de artesanato (Foto: Rafael Nolêto)

IV E.M.PI 056.jpg

Cabeça-de-Cuia (ilustração: Rafael Nolêto)

O "Cabeça-de-Cuia" é uma das lendas mais populares do estado do Piauí. O mito deu-se início quando um jovem pescador chamado Crispim foi pescar no Rio Poti para conseguir a refeição, mas para sua infelicidade, não conseguiu pescar nenhuma simples "piabinha", nem sequer um minúsculo peixe. Crispim retornou para casa ao final da tarde sem ter pescado nada. Ao chegar em casa, a única refeição que lhe esperava era um caldo "fraco" feito com um pedaço de osso de boi.

Revoltado com a situação e atordoado de fome, Crispim descontou toda a fúria em sua mãe, espancando-a com o próprio osso de boi. A mãe, decepcionada com o ato do filho, jogou-lhe uma maldição que transformou o jovem em um monstro sinistro de cabeça gigantesca. De acordo com a lenda, a única maneira dessa maldição acabar é se o Cabeça-de-cuia devorar sete Marias virgens. Dizem que essa criatura vaga seis meses pelas águas do Rio Parnaíba e seis meses pelas águas do Rio Poti.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória