FANDOM


Caos (do grego Χάος, Chaos, "Casma", "Abismo") é o primeiro princípio a surgir no universo. Inicialmente concebido como puro vazio, depois passou a ser imaginado como uma confusa mistura de elementos.

Hesíodo Editar

Na Teogonia de Hesíodo (700 a.C.), Caos é o Vazio, o primeiro ser a surgir no universo, depois qual (mas não dele) surgiram Gaia (a Terra), o Tártaro e Eros (o Amor), formando quatro princípios primordiais. Do Caos, nasceram Érebo e Noite.

Na tradução de Jaa Torrano:

Sim bem primeiro nasceu Caos; depois também
Terra de amplo seio, de todos sede irresvalável sempre,
dos imortais que têm a cabeça do Olimpo nevado,
e Tártaro nevoento no fundo do chão de amplas vias,
e Eros: o mais belo entre deuses imortais,
solta-membros, dos deuses todos e dos homens todos
ele doma no peito o espírito e a prudente vontade.
Do Caos Érebo e Noite negra nasceram.
Da Noite aliás Éter e Dia nasceram,
gerou-os fecundada unida a Érebo em amor,
Terra primeiro pariu igual a si mesma
Céu constelado, para cercá-la toda ao redor
e ser aos deuses venturosos sede irresvalável sempre.
Pariu altas Montanhas, belos abrigos das deusas
ninfas que moram nas montanhas frondosas.
E pariu a infecunda planície impetuosa de ondas
o Mar, sem o desejoso amor. Depois pariu
do coito com Céu: Oceano de fundos redemoinhos
e Coios e Crios e Hipérion e Jápeto
e Teia e Reia e Têmis e Memória
e Febe de áurea coroa e Tétis amorosa.
E após com ótimas armas Cronos de curvo pensar,
filho o mais terrível: detestou o florescente pai.

Ovídio Editar

FluddCaos

de Robert Fludd (1617): os quatro elementos misturados no Caos primordial

Mais tarde, Ovídio, nas Metamorfoses, identificou Caos não como o espaço vazio, mas como uma mistura primordial de elementos em uma massa indistinta:

Antes do mar e das terras e do céu que cobre tudo
Um só era o aspecto da natureza em todo o orbe,
A que chamaram caos; massa rude e confusa
E nem havia coisa alguma, exceto peso inerte, e acumuladas no mesmo lugar
Sementes discordes de coisas não bem unidas.
Até então, nenhum Titã fornecia luzes ao mundo,
Nem Febe, crescendo, reparava novos cornos,
Nem a terra pendia no ar circunfuso
Equilibrada em seus pesos; nem os braços
Anfitrite estendera pela longa margem das terras.
E como havia terra ali e também mar e ar,
Assim, a terra era instável, a água inavegável,
O ar privado de luz: nada mantinha sua forma,
Uma coisa obstava as outras, porque em um só corpo
As coisas frias pugnavam com as quentes, as úmidas com as secas,
As moles com as duras, as que têm peso com as sem peso.

Essa concepção do caos como elementos em desordem, influenciada pelo pensamento dos filósofos, foi a que prevaleceu em tempos modernos, em detrimento da concepção original como "espaço vazio". Da concepção de Ovídioa vem o uso moderno de termos como "caos" e "caótico".

Interpretação Editar

O mito de Hesíodo começa com a atividade de três elementos: Caos (o abismo de trevas cósmico, que se divide em celeste - Noite e subterrâneo - Érebo), a Terra e o Tártaro nevoento, habitação sombria das sombras dos mortos. Eles ou elas geram sozinhos seres poderosos e gigantescos, até que intervém o quarto elemento, Amor (Eros), que impõe uma nova forma de reprodução, dando origem a seres mais belos, proporcionados e "humanos", dos quais os primeiros são os Titãs, artífices da primeira humanidade (a da Idade de Ouro). Um deles, Cronos, castrou o pai e tomou o poder, até ser deposto pelo seu filho Zeus. Os genitais castrados do Céu originaram Afrodite, deusa do Amor, ao passo que a Noite gerou sozinha (além de muitos outros seres punitivos e terríveis) Éris, deusa da discórdia e as Moiras, deusas do destino.

Em termos modernos, isto podria ser assim compreendido: os princípios fundamentais são o espaço vazio (Caos), a vida (Gaia), a morte (Tártaro) e a beleza (Eros), entendida como ordem e proporção (Cosmos). Os três primeiros são capazes de gerar por si, mas apenas quando a beleza do parceiro doma seus espíritos e vontade é que passam a gerar, através do coito, seres realmente belos, porque originados dessa beleza e não da vontade bruta. Só com esses seres surge verdadeiramente o amor, a luta, a evolução e o Cosmos que conhecemos.

Referências Editar

  • Hesíodo, Teogonia: origem dos deuses. São Paulo: Roswitha Kempf, s/d.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória