Fandom

Fantastipedia

Monstros dos lagos

857 páginas
nesta wiki
Adicione uma página
Falar1 Compartilhar

Vários lagos tiveram em tempos muito recentes ou mantêm ainda hoje a reputação de abrigarem seres enormes e desconhecidos em suas águas. O mais famoso destes é o lago Ness, na Escócia, mas também há histórias sobre monstros nos lagos Morag (na Escócia), Champlain (EUA/Canadá), Erie (EUA/Canadá), Hodges (EUA), Okanagan (Canadá), Gryttjen (Suécia), Van (Turquia), Nahuel Huapi (Argentina) e Kos Kol (Cazaquistão), entre outros.

Lago Ness Editar

Lochnessmonster.jpg

A famosa foto de Nessie no Daily Mail, de 1934

A lenda do monstro do lago Ness ou Loch Ness, apelidado Nessie em inglês e Niseag em gaélico escocês, data de 2 de Maio de 1933, quando o jornal local Inverness Courier publicou uma reportagem do jornalista de tempo parcial Alex Campbell, segundo a qual um casal vira um monstro aterrorizante entrando e saindo da água. A notícia teve muita repercussã e um circo chegou a oferecer 20.000 libras pela captura da criatura. À oferta seguiu-se uma onda de novos testemunhos visuais. Em 19 de Abril de 1934, foi tirada a mais famosa fotografia do monstro, atribuída ao cirurgião R.K. Wilson. Em 1994, Marmaduke Wetherell, ex-repórter free lancer do Daily Mail, confessou que a falsificara para forjar um furo jornalístico e usara o nome do Dr. Wilson para conferir mais credibildade ao embuste.

Vários outros relatos sobre a criatura surgiram nas décadas seguintes, mas diminuíram significativamente depois da virada do milênio. Nos anos 70, foram publicadas fotos submarinas, supostamente tomadas no lago, que pareciam mostrar um animal semelhante a um plesiossauro com nadadeiras em forma de losango. Com base nessa foto, o naturalista britânico Peter Scott deu ao monstro o nome científico de Nessiteras rhombopteryx ("Monstro do Ness com nadadeiras em losango", em grego) e propôs que fosse declarado uma espécie protegida. Mas esse nome é também um anagrama de "Monster hoax by Sir Peter S." ("A fraude monstruosa de Sir Peter S.").

A única tradição autêntica sobre uma criatura nesse lago antes de 1933 está no relato da vida de São Columba, apóstolo dos pictos, por Adomnán de Iona (também canonizado), que escreveu no século VII. Segundo Adomnán, em 565 Columba salvou um picto chamado Lugne. O monstro estava à distância de uma lança de Lugne, que nadava n'água, quando o santo fez sinal da cruz e ordenou à criatura que fugisse. O monstro, aterrorizado pela voz de Columba, teria fugido "como se puxado por cordas". Lugne e outros pagãos presentes glorificaram então ao Deus cristão.

Ness3.jpg

Nessiteras rhombopteryx, em pintura de Sir Peter Scott

Em geral, o monstro é descrito com um corpo muito grande, freqüentemente de serpente, com corcovas ou ondulações que sobressaem d'água e que se estendem por um comprimento considerável, até 9 metros, dos quais 2 ou 3 metros corresponderiam à cabeça e pescoço e outro tanto à cauda, resultando em uma massa da ordem de 5 toneladas, caso se apliquem as proporções imaginadas por Peter Scott. A cabeça foi descrita como a de um dragão, ou de uma serpente sobre um pescoço longo e sinuoso. Quando o monstro se move n'água, a cabeça fica ereta e o pescoço cria uma onda em arco que se estende como um grande V, mesmo em condições de perfeita imobilidade da água.

Do ponto de vista científico, a hipótese está descartada. O lago já foi passado a pente fino com sonar sem que nenhum animal de grande porte fosse detectado. As descrições são geralmente muito vagas e a maioria dos testemunhos são pouco confiáveis. Além disso, não há no lago peixe suficiente (e muito menos algas) para sustentar um animal muito grande. O biólogo George Zug, herpetologista do Smithsonian Institute que julga possível que lá exista algum grande animal, calculou que o lago Ness poderia sustentar 10 a 20 animais de cerca de 1.300 quilos ou 150 animais de 140 quilos – mas deve-se considerar que é necessário um número razoável de seres (algumas centenas, pelo menos) para perpetuar uma espécie.

Não há acordo sobre a que classe pertenceria esse monstro entre aqueles que acreditam em sua existência. A interpretação mais comum é a de que se trata de uma espécie de plesiossauro (réptil aquático do Mesozóico), mas outros argumentaram tratar-se de um mamífero (uma espécie de foca, uma baleia alongada, ou uma lontra gigante), um grande peixe (enguia gigante, esturjão ou tubarão), um anfíbio, uma lesma gigante ou uma versão gigante do “monstro de Tully” ou Tullimonstrum gregarium, um invertebrado difícil de classificar que viveu há 300 milhões de anos no que hoje é o Illinois (EUA).

Ainda na Escócia, há relatos de um monstro no lago Morar (Loch Morar), semelhante a Nessie e apelidado Morag, que teria sido visto desde o século XIX. É descrito como uma massa marrom-escura de nove metros de comprimento.

Lago Champlain Editar

Champ.jpg

Foto de "Champ" por Sandra Mansi, 1977

No lago Champlain, na fronteira entre a província canadense de Québec e o estado de Vermont, nos EUA, há relatos de um monstro descrito como tendo a forma de uma serpente, nove metros de comprimento, um corpo espesso, às vezes com corcovas e uma cabeça semelhante à de um cavalo, que foi apelidado "Champ" pela imprensa e pela população local.

Os testemunhos incluem um ataque a um bote de pescadores em 1939 e vários avistamentos e fotografias nos anos 70 e 80. A foto de melhor qualidade foi tirada por Sandra Mansi em 1977, que estimou a distância em 45 metros e o aparente pescoço em 1,8 metros e o comprimento aparente em 4,5 metros. Uma análise detalhada da foto, entretanto, indica a metade dessas dimensões. [1]

Outros corpos d'água doce nos EUA onde alegadamente foram vistos seres monstruosos incluem o rio Altamaha, na Geórgia, onde foi vista uma serpente de 3 a 12 metros apelidada Altamaha-Ha; o lago Erie, na fronteira com o Canadá, onde teria sido vista uma serpente de 5 a 10 metros apelidada "Bessie" ou "Lem"; o lago Flathead, em Montana, onde teria sido visto um peixe gigante de 6 metros; o lago Hodges, perto de San Diego, Califórnia; o lago Murray, perto de Irmo, Carolina do Sul, onde foi visto um monstro apelidado "Messie", semelhante ao do lago Ness; o lago Norman, perto de Mooresville, Carolina do Norte, onde foram vistas "formas estranhas debaixo d'água"; o lago Granbury, perto de Granbury, Texas, onde se diz que os indígenas faziam sacrifícios a uma serpente gigante chamada "One-Eyed"; o lago Superior, na fronteira do Canadá, onde se disse ter visto uma serpente de 23 metros de comprimento com cabeça de cavalo, cauda de baleia, mandíbulas de 30 cm de largura, que se move em ondulações verticais, supostamente caça veados na costa e foi apelidada "Pressie"; o lago Payette, perto de McCall, Idaho, onde foi visto algo como um crocodilo de pescoço longo nos anos 30, apelidado "Slimy Slim"; o lago Tahoe, Nevada, onde vive um suposto esturjão gigante chamado "Tessie"; e o rio White, perto de Newport, Arkansas, onde foi vista uma criatura semelhante a uma serpente, de 9 metros de comprimento, com uma coluna vertebral espinhosa, apelidada "Whitey" [2].

Lago Seljord Editar

Seljorormenkikkeropp.jpg

Reconstituição de aparição de "Selma" em 1996

No lago Seljord, na Noruega - um lago escuro, com 13 km de comprimento, 1 km de largura e até 153 metros de profundidade, há histórias sobre um monstro apelidado "Seljordsorm" (serpente do Seljord) ou "Selma". Teria sido visto já em 1750 por Gunleik Andersson e há dezenas de relatos mais recentes. Seria um exemplar do lindorm das lendas nórdicas.

Segundo um relato de 1986, um ser parecido com um enorme arco negro apareceu quando as águas estavam perfeitamente calmas. Esse arco, ou pescoço, tinha ao menos 1,8 metro de comprimento, era muito espesso e fazia uma trilha de espuma n'água, mas submergiu quando o informante, Aasmund Skori, se aproximou.

Em 1996, dois homens que pescavam no crepúsculo disseram ter visto a cabeça se elevar três metros da água, a uma distância de vinte centímetros. [3]

Outros lagos escandinavos com relatos de monstros incluem o lago Gryttjen, perto de Ljusdal, na Suécia, onde alegadamente existe uma "vaca marinha" apelidada "Gryttie"; e o lago Storsjön, perto de Storsjöbygden, também Suécia, onde há 350 anos de relatos de um monstro chamado Storsjöodjuret, descrito como de 5,5 metros de comprimento, marrom-acinzentado, barriga amarela, pescoço com crina de cavalo e corpo de verme [4].

Lago Okanagan Editar

Ogopogo.jpg

Selo canadense em homenagem a Ogopogo

No lago Okanagan, na Colúmbia Britânica (Canadá), centenas de pessoas dizem ter visto um monstro, que recebeu em 1926 o apelido de "Ogopogo". Segundo a maioria das descrições, teria nove metros de comprimento, uma cabeça parecida com a de um cavalo, pescoço longo, corcovas, nadadeiras e cauda em forma de chicote. Algumas pessoas disseram ter encontrado pegadas ou visto filhotes às margens do lago.

Os indígenas teriam se referido à criatura como "demônio do lago" (N'ha-a-itk ou Naitaka, em salish) e acreditavam que vivia na ilha Rattlesnake do lago Okanagan.

Há alegações de avistamentos de seres semelhantes em vários lagos e rios canadenses. Incluem o "Ponik", do lago Pohénégamook; "Caspar", no rio Nith, Ontario; "Mussie", do lago Muskrat, perto de Cobden, Ontario; "Cressie", do lago Crescent, na Terra Nova central; "Igopogo", do lago Simcoe, perto de Toronto; "Manipogo", do lago Manitoba, em Winnipeg; "Memphre", do lago Memphremagog, no Québec; e um monstro no lago Utopia, perto de St. George, New Brunswick. [5]

Lago Nahuel Huapi Editar

Nahuelito.jpg

Nahuelito, de Bob Eggleton, para The Book of the Sea Monsters de Nigel Suckling (1988)

Muitos turistas que visitam o lago Nahuel Huapi, perto de Bariloche, na Patagônia argentina, disseram ter visto um monstro que foi apelidado de "Nahuelito". As descrições incluem uma grande serpente com corcovas, barbatanas de peixe, um cisne com cabeça de serpente, algo parecido com um bote emborcado ou o tronco de uma árvore. O comprimento foi estimado em 5 metros a 50 metros. Dizem que Nahuelito surge apenas no verão, quando o ar está calmo, precedido por uma súbita elevação e esguicho de água. Já em 1922, Dr. Clementi Onelli, diretor do zoológico de Buenos Aires, recebeu um relato de rastros enormes e arbustos esmagados levando a um lago não nomeado, no qual vivia um monstro [6]. Os relatos podem ter sido influenciados pela leitura de O Mundo Perdido de Arthur Conan Doyle, que descreve um plesiossauro com características semelhantes.

Lago Van Editar

No lago Van, na Turquia, surgiram relatos de uma criatura enorme a partir de 1995. É descrito como negro, semelhante a um dinossauro, com espinhos nas costas e de aproximadamente 15 metros de comprimento [7]. Um vídeo foi feito em 1997 e identificado como fraude por um perito em efeitos especiais. [8]

Lago Kos Kol Editar

No lago Kos Kol, no Cazaquistão, um monstro semelhante ao do lago Ness, com 15 metros de comprimento e uma cabeça de dois metros de comprimento e uma de largura, teria sido visto em 1977. [9]

Notas Editar

  1. Benjamin Radford, "The Measure of a Monster" [1]
  2. Mysterious World [2]
  3. Selma, the Monster of Lake Seljordsvatnet[3]
  4. Mysterious World [4]
  5. Mysterious World [5]
  6. Mark Chorvinsky, "NESSIE and Other Lake Monsters" [6]
  7. Mysterious World [7]
  8. The Shadowlands Sea Serpents[8]
  9. Nature 270:656, 1977 [9]

Referências Editar

  • Wikipedia (em inglês): Loch Ness Monster [10]
  • Carol Rose, Giants, Monsters & Dragons, New York: Norton, 2001.

Veja também Editar

Ahuízotl

Bunyip

Serpentes marinhas

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no Fandom

Wiki aleatória